Desventuras de um antissocial (2) – SICIFs

Eu tenho tentado exercitar minha paciência. Respiro fundo, me remeto a situações de paz e tranquilidade, respiro fundo novamente, conto até mil, e respiro fundo mais uma vez. Na maioria das vezes tem dado certo. Não vou xingar. Não vou brigar com ninguém. Mas também não tenho sangue de barata. Há situações que exigem um escorraço bem dado. Ou há dias em que o nível de estresse e saco cheio já atingiu patamares tão altos, que mesmo uma bobeirinha qualquer faz você sair do sério. Pouco adianta meditação transcendental ou práticas budistas. Aposto que mesmo o Dalai Lama tem lá seus dias de fúria. Ou vai dizer que ele acha os chineses “umas gracinhas” depois que eles tomaram o Tibete e expulsaram o líder espiritual de lá?

Dalai Lama, líder espiritual do Tibete. Admiro e respeito o cara, mas...

Dalai Lama, líder espiritual do Tibete. Admiro e respeito o cara, mas...

A tentativa de me controlar visa somente o meu bem próprio. Porque quem é mala, quem é folgado, quem é ruim de serviço, infelizmente não muda. Pode anotar, é praticamente uma Lei Natural. E aí você consome seu fígado por alguém que não dá a mínima e que tá pouco se fudendo para os outros. De que adianta? Você fica todo estressado e não consegue resolver nada – o que, na verdade, apenas aumenta ainda mais o estresse. Então, o melhor é abstrair. Fugir para Pasárgada, como disse o poeta. E fingir que está tudo bem. Para as coisas mais banais do dia-a-dia, funciona até bem.

O problema de fingir que está tudo bem, é que a situação pode ir piorando cada vez mais, já que ninguém poda o sujeito incoveniente/chato/incompetente/folgado. E aí ela pode chegar ao ponto de impedir que você consiga viver sua vida e fazer suas coisas da maneira que você gosta ou julga mais adequada. É por isso que eu sou a favor da esterilização em massa dos SICIF (sujeitos incovenientes, chatos, incompetentes e/ou folgados). Isso porque os “direitos humanos” e a justiça não permitem matar alguém. Então, que pelo menos deixemos um herança (ou melhor, que impossibilitemos que ELES deixem sua herança) para que haja um futuro melhor.

será que ele nunca xingou os chineses de "cornos fdp"? Não há paz transcendental que supere certas coisas...

será que ele nunca xingou os chineses de "cornos fdp"? Não há paz transcendental que supere certas coisas...

Para evitar que pessoas de bem fossem enquadradas como um SICIF, poderia ser criado uma espécie de manual ou estatuto, elaborado por uma reunião de especialistas de diversas áreas, com as descrições e definições de um SICIF. Poderia também ser criado um “Juízado Especial anti-SICIF”, que avaliaria e julgaria cada caso. E de preferência, uma justiça livre de SICIFs, para que ela funcionasse bem, cumprindo com suas funções.

Assim, após algumas gerações, seria provável que o mundo se tornasse um pouco menos pior. Mesmo que sobrasse algum SICIF, ele seria obrigado a viver e educar sua prole de forma a não ser considerado como tal. Uma paz só.  Desse jeito qualquer um poderia ser um Dalai Lama… Ô sonho.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s