Turismo “Fast Food”

Dei uma sumida por falta de tempo, e porque semana passada estava num congresso em Foz do Iguaçu. O congresso esteve bom, mas é até pecado a gente ir pra lugares legais e não fazer turismo, né? Ainda mais eu, que adoro viajar…

Apesar de ter gostado de todos os lugares que visitei lá, fiquei decepcionada com a forma como os passeios foram organizados: passeios em grupo com agências de turismo capitalistas são um inferno!!! Não que eu não soubesse disso antes, mas com o pouco tempo disponível por conta do congresso, acabei embarcando (por certo comodismo) nessa cilada.

O que me deu mais raiva foi ter ido no parque onde ficam as cataratas brasileiras fazer um passeio de apenas uma hora, aproximadamente. Putz, fica parecendo até gincana (mas uma gincana chata e estressante)! O guia fala: começa a caminhada aqui, termina lá, pega o elevador, vocês têm uma hora: VALENDO!!! Aí a gente tira fotos de qualquer jeito, sem poder se inspirar e pensar sobre o que quer (ainda mais que o lugar é lotado e você tem muitas vezes que ficar se espremendo pra conseguir um bom ângulo), não dá nem pra parar um pouco pra contemplar aquelas maravilhas, ficar mais tempo sentindo o vaporzinho molhado na sua cara ou beber um refri apreciando a paisagem… Um saco!

Não fui no Paraguai porque não tinha dinheiro pra gastar e não tava com paciência para aquela confusão toda. Porém, fui no tal do Duty Free Shop na Argentina: “O melhor do mundo”, segundo eles. Pra resumir a história, vou apenas dizer que argentino é metido e mentiroso mesmo… Nada de fantástico, nada de barato – só um negócio para enganar turista bobo. E mais uma vez, aquela correria gincanesca…

Fui também em Itaipu. O passeio foi um pouco melhor porque foi organizado pelo próprio pessoal da usina, mas ainda assim, é aquela coisa para turista sem criatividade, com roteiro fechadinho e com tempo pré-definido, naqueles ônibus de dois andares. Neste eu até perdoo estes defeitos, pois se trata de um local que tem ter um controle maior e não dá pra ficar largando as pessoas passeando sozinhas – nem por isso deixa de incomodar um pouco.

Bom, foi isso. Apesar dos pesares, teve bom. Contudo, da próxima vez, vou passear por minha conta! : )

Abraços,

Kurbis

3 pensamentos sobre “Turismo “Fast Food”

  1. Esquema de turismo assim estressante é um sacola. E nessas cataratas nem dá pra encontrar o pica-pau descendo de barril.
    Sempre que sinto vontade de ver cataratas eu visito vovó. Ela tá cheia!
    Beijogro

    • Oi Ogro! É, eu penso que se voltar lá um dia, vale à pena sequestrar um político, tipo o Sarney, colocar num barril e fazer uma festinha pra galera que estiver observando as cataratas! Fazer um ‘flash mob” estilo Pica-pau! E a galera gritando de êxtase ao ver o FDP caindo… Seria legal, não?
      Tadinha da sua vó, Ogro! : )

      Beijos

      PS: Você assustou o Denis mesmo com aquele negócio de virar crente, hein!? : )

  2. Sarney nem assim morre, ele é o Jason dos políticos. Ou o Wolverine, o esqueleto político dele é de adamantium.

    O Denis acreditou mesmo???? Quando notei que ele tinha acredita eu ri alto demais, passei dias rindo! kkkkkkkkkkkkk
    Eu ri de novo!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s