Imposto de Renda 2011-2012, aposentadoria no Brasil…

Domingo passado dei uma surtada ao começar os preparativos para o imposto de renda. Também, quem vai inventar de fazer isso em pleno domingo? Eu, claro! E o pior é que reincido (se é que essa palavra existe nessa conjugação)!

PAUSA – Respiro fundo mentalizando calmamente a morte do dono do carro tocando funk na maior altura, que passa aqui neste momento – FIM DA PAUSA

Voltando ao famigerado. Pois é. Ainda sou nova nessa coisa de declaração de imposto de renda, e sinceramente, eu preferiria fazer como todo mundo que faz algo errado, e dizer para o governo que eu não tenho nada a declarar, a não ser que eu quero que ele morra, como o cara do carro do funk. Mas como sou uma pessoa certinha, vou lá e dou minha cabeça pro Leão… E como fugir, se é o governo quem me paga (e quem me toma mensalmente boa parte do meu salário direto na folha)? Olha, eu nem reclamaria (tanto) se pelo menos esse dinheiro fosse bem empregado. Poxa, o negócio é que pagamos tudo DUAS vezes (quando não, três, quatro…), e ainda assim nem sempre temos o que precisamos! Educação, saúde, segurança, transporte… enfim, tudo aquilo que já tá todo mundo cansado de saber e de reclamar. O que mais me irrita é que ninguém explica direito como é que o tal do imposto é calculado. Você põe um recebimento daqui, uma contribuição de lá, um abatimento de acolá e plim: magicamente eles decidem se você vai ter que pagar mais, receber de volta ou ficar no “elas por elas”. Gostaria de testar se colocando os mesmos dados, mas com um CPF diferente (sendo outra pessoa), se a cobrança seria a mesma. Vou fazer isso um dia. Porque tenho a impressão de que a “fórmula” matemática é a seguinte: nos primeiros anos o governo te restitui, pra você ficar feliz e continuar fazendo as coisas direitinho. Com o passar do tempo, o valor da restituição vai diminuindo, até que você tenha que pagar mais ao invés de receber, apesar de todo mês ter o desconto em sua folha…

Outra coisa que me irrita profundamente em nosso país é a aposentadoria. A imprensa e o governo falam como se as pessoas fossem culpadas do rombo nos cofres porque têm que se aposentar, ainda que elas passem quase a vida inteira contribuindo para o fundo previdenciário para receber uma mixaria durante a velhice. A culpa é da roubalheira de vocês, meus caros senhores, e não dos pobres (literalmente) velhinhos!!! Claro que a previdência será cada vez mais difícil de ser administrada, temos cada vez mais idosos, mas se os planos privados fazem isso de forma que ainda conseguem obter lucros, por que o governo não consegue fazer a mesma coisa?!? POR QUÊ!?! POR QUÊ!?! Não vou falar mais nada. E agora ainda querem acabar com uma das poucas coisas que ainda fazem as pessoas prestarem concursos públicos: a aposentadoria integral. Olha, sou servidora e sei o tanto de coisa errada que temos. Realmente muitas coisas precisam mudar, há mamatas demais por aí, dinheiro jorrando a fundo perdido. Porém, esse negócio das pessoas terem uma perda salarial totalmente abrupta quando se aposentam, acho um absurdo – não apenas para os funcionários públicos, mas para todo mundo. É uma sacanagem. Os políticos fazem as merdas deles lá, roubam, recebem salários e auxílios absurdos, e depois querem que a gente pague o pato (de novo, porque já havíamos pago uma vez)!  Deve haver um teto sim (afinal, magistrados, que recebem mais de vinte mil por mês, têm condições de fazer um pé de meia por conta própria), mas quem recebe bem menos, já tá suando pra conseguir manter o padrão de vida, e ainda vai ver todo o esforço e conquistas se desfazerem ao se aposentar, porque receberá bem menos e não dará conta de seguir do mesmo jeito… Acho que tinha é que ser o contrário, TODOS os aposentados tinham que receber um salário mais proporcional ao que contribuíram, e não verem seus recebimentos de aposentadoria reduzidos a uma mixaria (que sempre acaba ainda mais desvalorizada por ter reajustes sempre abaixo da inflação real e dos aumentos dos salários).

Resumindo: é triste ser brasileiro, e mais triste ainda ser um velho no Brasil. Tomara que um dia consigamos mudar isso (ou será que eu vou acabar me mudando antes?)!

2 pensamentos sobre “Imposto de Renda 2011-2012, aposentadoria no Brasil…

  1. Fazer a declaração do IR é uma das coisas que mais me deprimem. Olha a falta de lógica…eles recolhem minha combalida renda mensalmente, chega no final do ano eu ainda tenho que fazer contas do que consegui adquirir depois da bocada que eles dão em meus rendimentos. E dependendo do que consegui comprar, ainda tenho que pagar mais pra eles!!! Meldels! Esse leão é faminto demais!
    E digamos que mesmo depois de levarem várias bocadas de dinheiro eu consiga comprar, por exemplo, um carro. Tenho que pagar imposto no carro! Imposto de produção do carro, imposto sobre o direito de ter carro e ainda umas taxas malucas aí.
    Esse assunto domingo à noite é para começar a segunda-feira turbinado!
    Tomara que o funqueiro morra também!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s