Impressões sobre Sampa

Desapareci, né? Viajei pra fazer um curso em SP, e quando voltei tinha mil coisas aqui me esperando, não tô dando conta de tudo…! Praticamente um mês sem dar as caras aqui…

Confesso que, pra variar, não ando lá muito inspirada pra escrever… Acho que perdi toda a empolgação e verve que tinha para isso (se é que realmente tive em algum momento – mas pelo menos antes eu pensava que tinha…).

Então, vou falar um tiquitinho sobre Sumpaulo. Já fui pra lá várias vezes, porém, é sempre uma correria, com tempo contado, não dá pra aproveitar muita coisa. Dessa última vez, como fiquei um tempo maior, até que consegui conhecer um pouco mais.

São Paulo, assim como quase toda metrópole brasileira, tem problemas de montão que todos estamos cansados de ver e saber: lotação do transporte público e dificuldade de transitar pela cidade, violência, poluição, sujeira, e por aí afora. Porém, vou me ater neste momento ao que a cidade tem de bom, especialmente quando comparada a Belo Horizonte (que é onde vivo). Como me hospedei na Consolação/Paulista, fiquei bem pertinho do centro financeiro, com acesso fácil para os principais pontos da cidade. Ainda que por vezes fiquem lotados e as linhas não atendam a todas as regiões, os metrôs são os mais eficientes que conheço no Brasil (talvez no Rio também funcione bem, mas nunca andei de metrô lá). Você consegue chegar rapidamente a quase todos os locais importantes da cidade! É muito bom.

Porém, o que mais me agrada na capital paulista é o fato de ser uma cidade plural (como imagino que seja Nova Iorque). Você vê pessoas de todos os jeitos, e ninguém parece se preocupar muito se alguém está vestido de uma maneira que a maioria julga bizarra ou excêntrica – isso se você não entrar em redutos específicos de cada “tribo”, claro. E o melhor: há programas diversificados, que contemplam toda essa diversidade cultural humana. Caminhar pela paulista (por favor, fora dos horários de pico para não ser arrastado pela multidão que passa correndo!) é uma agradável atividade antropológica – e como adoro observar as coisas e as pessoas, me diverti muito!

A cidade também é “um prato cheio” para quem gosta de comer bem – os precinhos não são os mais amigáveis, mas pra fazer uma gracinha de vez em quando, vale a pena! Uma coisa que sinto muita falta aqui em BH é de mais opções de lugares pra comer pães e bolos com tranquilidade (como se estivesse num restaurante, e não numa lanchonete), como em várias padarias que tem lá em SP… Que saudade da Bella Paulista! Fui em restaurantes  legais lá, mas como AMO pães, ela foi a que mais me marcou…

E por fim, me enlouqueci na Livraria Cultura. Ambiente agradabilíssimo para gastar horas folheando livros e procurando discos, especialmente aqueles mais difíceis de encontrar nas livrarias “fast-food”. Muito bom!

Acho que não daria conta de morar em Sampa com seu ritmo absurdamente elétrico e caótico (sou mineira, né…?), mas justamente pelo contraste com o que estou acostumada, acho que é um ótimo lugar para visitar e se entreter de vez em quando!

Abraços,

Kurbis

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s